quarta-feira, 3 de outubro de 2012

prova de História abril de 2012 (Ibiapina)


1  O Despotismo Esclarecido marcou a atuação de alguns monarcas europeus no século XVIII, promovendo o progresso de seus povos.
A fórmula política associava:
a) feudalismo – filosofia iluminista.
b) absolutismo real – filosofia iluminista.
c) absolutismo real – democracia.
d) democracia – socialismo.
2 “Em 4 de julho de 1776, as treze colônias que vieram inicialmente a constituir os Estados Unidos da América (EUA) declaravam sua independência e justificavam a ruptura do Pacto Colonial. Em palavras profundamente subversivas para a época, afirmavam a igualdade dos homens e apregoavam como seus direitos inalienáveis: o direito à vida, à liberdade e à busca da felicidade.
Afirmavam que o poder dos governantes, aos quais cabia a defesa daqueles direitos, derivava dos governados. Esses conceitos revolucionários que ecoavam o Iluminismo foram retomados com maior vigor e amplitude treze anos mais tarde, em 1789, na França.” 
Emília Viotti da Costa. Apresentação da coleção. In: Wladimir Pomar. "Revolução Chinesa". São Paulo: UNESP, 2003 (com adaptações).
Considerando o texto acima, acerca da independência dos EUA e da Revolução Francesa, assinale a opção correta. 
a) A independência dos EUA e a Revolução Francesa integravam o mesmo contexto histórico, mas se baseavam em princípios e ideais opostos. 
b) O processo revolucionário francês identificou movimento de independência norte-americana no apoio ao absolutismo esclarecido. 
c) Tanto nos EUA quanto na França, as teses iluministas sustentavam a luta pelo reconhecimento dos direitos considerados essenciais à dignidade humana. 
d) Por ter sido pioneira, a Revolução Francesa exerceu forte influência no desencadeamento da independência norte americana.
3 . “O Termo Iluminismo indica um movimento de ideias que tem sua origem no século XVII, mas que se desenvolve especialmente no século XVIII, denominado por isso o ‘século das luzes’”
 Noberto Bobbio  – Dicionário de Política, Impressa Oficial. 2000.
Podemos destacar que uma das características do Iluminismo revela que
a) defendia o absolutismo monárquico, através da teoria do direito divino dos reis.
b) defendia a difusão do uso da razão para dirigir o progresso da vida em todos os aspectos.
c) as ideias iluministas surgiram para defender a religião católica.
d) a afirmação de que a fé, e não a razão, serve para levar a sociedade a evoluir.
4 “Em 1788, o quadro econômico na França era péssimo e a fome ameaçava a população. (...) Além disso, os gastos exorbitantes feitos pela corte e pelos primeiro e segundo estados deram origem a uma forte crise financeira (...). Em 1789 (...) Luis XVI decidiu convocar a Assembléia dos Estados Gerais para discutir possíveis soluções.”
Piletti, Nelson: História e Vida Integrada. São Paulo, Ática, 2005. p. 105.
Sobre a primeira fase da Revolução Francesa (1789 a 1792) podemos dizer que
a) foi a chamada fase radical.
b) houve uma ruptura na burguesia.
c) concretizou os jacobinos no poder
d) foi a fase moderada, onde o rei perdeu parte de seus poderes, dividindo-os com o parlamento.
5 Ainda sobre as ideias iluministas, podemos afirmar que
a) para os iluministas, o conhecimento era fruto da observação e da experiência, sendo os homens aptos a pensar por si mesmos. 
b) a elaboração da Enciclopédia foi um marco na crítica iluminista ao princípio da razão, presente nas concepções científicas vigentes. 
c) como projeto social, os iluministas defendiam a vida comunal e o retorno ao coletivismo dos povos primitivos.
d) os filósofos iluministas foram responsáveis por propagar, pelos dois lados do Atlântico, a teoria do direito divino dos reis.
6 O clima criado pelos iluministas tornou-se tão forte e difundido, que vários governantes procuraram colocar em pauta suas idéias. Sem abandonar o poder absoluto, procuraram governar conforme a razão e os interesses do povo. Essa aliança de princípios filosóficos e poder monárquico deram origem ao regime de governo, típico do século XVIII, conhecido como
a) fisiocratismo.
b) tiranismo absolutista.
c) positivismo.
d) despotismo esclarecido.
7 A charge a seguir retrata que

a) havia privilégio para o Terceiro Estado.
b) o Terceiro Estado sustentava todos os privilégios da Nobreza e do alto Clero.
c) o Primeiro e Segundo Estados se preocupavam com o bem estar do Terceiro Estado
d) os impostos eram pagos pela nobreza, deixando isento o clero e a burguesia
8 No período antecedente à Revolução Francesa, uma das classes sociais era o clero, que se apresentava
a) como uma classe homogeneamente em oposição à monarquia absoluta, em nome dos direitos humanos.
b) dividido em um clero alto e rico, comprometido com a monarquia absoluta e um baixo clero pobre.
c) cindido em um segmento alto, de oposição ao governo absoluto e um segmento baixo, que o apoiava.
d) dividido em relação ao poder absoluto, mas à margem dos privilégios do Antigo Regime.
9 O Iluminismo surgiu na França do século XVII e defendia o domínio da razão sobre a visão teocêntrica que dominava a Europa desde a Idade Média. Segundo os filósofos iluministas, esta forma de pensamento tinha o propósito de iluminar as trevas em que se encontrava a sociedade. Os principais pensadores iluministas eram
a) Rousseau, Montesquieu, Voltaire, Locke, Diderot e D'Alembert.
b) Napoleão, Tiradentes, Montesquieu e Rousseau.
c) Sócrates, Montesquieu, Voltaire, D’Alembert e Karl Macx.
d) Rousseau, Montesquieu, Platão, D. Pedro I e Voltaire.
10 Um dos líderes da Independência dos EUA foi
a) Napoleão Bonaparte
b) George Washington
c) Luis XVI
d) Tiradentes
11 A Revolução Francesa representou um marco da história ocidental pelo caráter de ruptura em relação ao Antigo Regime. Dentre as características da crise do Antigo Regime, na França, está
a) a crescente mobilização do Terceiro Estado, liderado pela burguesia contra os privilégios do clero e da nobreza.
b) o desequilíbrio econômico da França, decorrente da Revolução Industrial.
c) a retomada da expansão comercial francesa, liderada por Colbert.
d) o apoio da monarquia às sucessivas rebeliões camponesas contrárias à nobreza.
12 Montesquieu, no livro O Espírito das Leis (1748), que visou moderar o Poder do Estado dividindo-o em funções, e dando competências a órgãos diferentes do Estado. Esta divisão dos poderes foi fator importante na formação do governo americano das treze colônias, depois de sua independência (1776), e está presente atualmente em vários países do globo terrestre, dentre eles o Brasil. Montesquieu pregava a divisão dos poderes em
a) Executivo, Legislativo e Judiciário.
b) Moderno, Contemporâneo e Libertário.
c) Livre, Democrático e Moderador.
d) Tirânico, Igualitário e Conservador.
13 A Bastilha é uma fortaleza parisiense que foi usada como prisão estatal na França durante os séculos 17 e 18. Mantinha principalmente prisioneiros políticos que contestavam o poder absoluto do rei. Os franceses celebram a queda da Bastilha, ocorrida em 14 de julho de 1789, como
a) um marco da Revolução Francesa, que levou ao fim do regime absolutista.
b) uma manifestação comemorativa da independência das treze colônias americanas.
c) a ascensão do regime absolutista na França.
d) a vitória do primeiro estado sobre a burguesia.
14 Assinale a alternativa que apresenta um princípio filosófico do Século das Luzes.
a) A ideologia da crença na razão teológica cristã como fonte para o melhor estudo de observação;
b) Defesa do ideal monárquico do absolutismo para a segurança política do E. Moderno;
c) A defesa sobre o poder do Direito Divino dos Reis para legitimar o Absolutismo;
d) Crença na razão como fonte de pensamentos para a crítica social e revolução na política moderna;
15 “A Revolta de Vila Rica atual Ouro Preto, liderada por Filipe dos Santos, foi uma reação dos mineradores contra a criação das Casas de Fundição, pois com as mesmas seria bem mais difícil sonegar o pagamento do quinto. Embora tenha participado do movimento cerca de 2 mil pessoas um número elevado para a época este foi rapidamente sufocado pelo governador, o Conde de Assumar. Filipe dos Santos foi preso e, sem julgamento, enforcado e esquartejado”.
MOURA, José Carlos & VICENTINO, Cláudio. Anglo: ensino médio livro texto. São Paulo: Anglo, 2002, p. 216
Em outra revolta, conhecida por Inconfidência Mineira ou Conjuração Mineira, também em Minas, outro líder teve o mesmo destino de Felipe dos Santos. Estamos nos referindo a
a) Jean Jacques Rousseau.
b) George Washington.
c) Tiradentes.
d) D. Pedro I.
16A economia do Maranhão, no século XVII, era pobre e apoiava-se principalmente na exploração das drogas do sertão e na pequena lavoura. Como os colonos não tinham recursos para comprar escravos africanos, recorriam à escravização indígena à qual se opunham os numerosos missionários jesuítas na região. (...) Em 1682, a Coroa portuguesa criou a Companhia de Comércio do Maranhão (...). A Companhia vendia seus produtos a preços altíssimos (...) alem de não cumprir o acordo sobre os escravos (...)”
Esse processo desencadeou uma revolta denominada
a) Revolta de Beckman.
b) Inconfidência Mineira.
c) Guerra dos Beckman.
d) Revolta do Maranhão.
17 Em 1707-1709, a disputa pelo controle da região das Minas levou a um conflito armado entre paulistas e estrangeiros. Este conflito ficou conhecido como
a) a Guerra dos Mineiros.
b) a Guerra Paulista.
c) a Guerra dos Emboabas.
d) Conjuração Baiana.
18 Desde a expulsão dos holandeses do Nordeste, em meados do século XVII, e a consequente crise de economia açucareira, a aristocracia rural da vila de Olinda vivia em dificuldades econômicas. (...) Enquanto Olinda decaía economicamente, o povoado de Recife prosperava, graças ao intenso comércio exercido por ricos negociantes, (...) chamados de ‘mascates’.” depois da elevação de Recife a vila, ocorreu um conflito chamado “Guerra dos Mascates”.
A Guerra dos Mascates ocorreu
a) no Rio de Janeiro.
b) em Pernambuco.
c) na Bahia.
d) em Minas.
19 Observe a imagem:

Essa imagem de Tiradentes esquartejado é de Pedro Américo, pintado em 1893. Explique Porque Tiradentes foi morto dessa maneira. ________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
20 “A Conjuração Baiana foi mais uma revolução social do que colonial. (...) impulsionada pelos pequenos artesãos, militares de baixo escalão, escravos de demais setores populares. Nesse caso, há objetivos de rompimento em três níveis: separação da Colônia, mudança das instituições políticas e reorganização da sociedade em novas bases.” (FREDERICO, C. A idéia de revolução no Brasil colonial. Revista de História).
Baseado nos ideais iluministas, a Conjuração Baiana, entre outras medidas, pretendia
a) manter a escravidão do negro.
b) manter os portos brasileiros fechados aos navios de todas as nações.
c) continuar com a dominação de Portugal sobre o Brasil.
d) melhorar as condições gerais de vida do povo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário