quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Exercícios - História do Ceará



1. A indústria têxtil inglesa demandou, no século XIX, quantidades crescentes de algodão. Provedores tradicionais dessa matéria-prima, como a Índia e o Egito, foram substituídos pelos Estados Unidos; mas, na década de 1860, os conflitos entre o norte e o sul desse país interromperam o fornecimento. Nessa década, o algodão se converteu no principal produto das exportações cearenses.
Em relação ao cultivo de algodão no Ceará, é correto afirmar, marque V se as afirmativas forem verdadeiras e F se forem falsas.

( ) O plantio era realizado pelos indígenas, pois já conheciam os métodos de produção do algodão nativo.
( ) Propiciou o desenvolvimento de Aracati, que passou a ser o principal ponto de exportação de algodão no Ceará.
( ) O clima quente e a regularidade das precipitações favoreceram a produção de algodão no Ceará.
( ) A cotonicultura substituiu a pecuária que estava em crise devido à concorrência com o Rio Grande do Sul.
( ) A mão-de-obra na produção algodoeira era basicamente livre, embora não se descarte a utilização de escravos.
( ) O crescimento da lavoura e do comércio algodoeiro transformou Fortaleza no principal núcleo urbano cearense.

2. O epíteto "Terra da Luz" foi atribuído ao Ceará por ter sido a primeira província brasileira a abolir oficialmente a escravidão. Sobre este episódio tão marcante para a História do Ceará, assinale a alternativa correta:
a) a campanha abolicionista foi muito intensa, contando inclusive com a participação dos jangadeiros, já que os escravos constituíam quase a metade da população da província
b) a escravidão representava a principal fonte de mão-de-obra para a província, principalmente na pecuária e na cultura do algodão
c) o movimento abolicionista foi liderado pelos proprietários de terras insatisfeitos com a escravidão e interessados na imigração de europeus
d) na década de 1880, o número de escravos já era muito reduzido, fato agravado pela seca de 1877, quando as fugas e as alforrias foram intensificadas.

3. "O Ceará é uma terra condenada mais pela tirania dos governos do que pela inclemência da natureza."
(TEÓFlLO, Rodolfo. A SECA DE 1915. Fortaleza: Ed. UFC, 1980. p. 31.)
Esta frase, escrita em 1916, expressa uma revolta com aquilo que o autor via acontecer no governo deste período. Marque a alternativa que indica corretamente algumas características da política cearense na Primeira República:
a) a crítica do conservador Rodolfo Teófilo se dirigia às iniciativas democráticas e socializantes que o governo de Franco Rabelo vinha implementando desde a queda de Accioly em 1912.
b) o controle político era assegurado pelo domínio oligárquico e coronelista, em que se sobressai à presença de Nogueira Accioly como o principal oligarca do estado.
c) apesar do rígido controle oligárquico sobre o governo, havia um clima de liberdade de expressão, em que os jornalistas e críticos do governo podiam manifestar-se sem medo de repressão.
d) as oligarquias que se sucediam no poder tinham que enfrentar freqüentes revoltas urbanas, como a Sedição de Juazeiro, em 1914.
e) havia um intenso combate a corrupção política e aos abusos de poder, pois no Ceará ainda resistia às influências da Confederação do Equador que buscava um governo republicano e autônomo.

4. Padre Cícero Romão Batista foi uma das principais figuras sociopolíticas religiosas do Ceará durante o período da Primeira República Brasileira (1889-1930).
a) Cite dois acontecimentos em que o referido padre teve participação marcante.
b) Explique a importância política de Padre Cícero para a história cearense.

5. Sobre o Ceará no século XVII, marque a única opção correta:
a) O processo de colonização do Ceará foi iniciado pelos holandeses;
b) Martin Soares Moreno fundou o forte de Nossa Senhora da Assunção;
c) Os holandeses fundaram o forte de Schonemborch;
d) Os holandeses foram expulsos por Pero Coelho.

6. “O couro era o boi. O avanço colonizador ganhava terreno financiando currais onde antes somente pisava o índio bravio. E cada curral iria ser uma fazenda, que se garantia juridicamente com a obtenção de sesmaria ou data”.
(Fonte: GIRÃO, Raimundo. Pequena História do Ceará. 4ª edição. Fortaleza: UFC, 1984, p. 85-86).
Sobre o texto anterior, relativo ao período colonial do Ceará, marque V se as afirmativas forem verdadeiras e F se forem falsas.
( ) O desenvolvimento do Ceará colonial foi propiciado pela expansão das fazendas de gado.
( ) O Ceará foi conquistado pelos donos de frotas que expulsaram os indígenas da região.
( ) O colono português radicado no Ceará dedicou-se, unicamente, às tarefas relacionadas com as charqueadas.
( ) A única função desempenhada pelos escravos nos engenhos cearenses foi a de vaqueiro.
( ) O povoamento e a colonização do Ceará relacionam-se, diretamente, com a atividade pastoril.
( ) O Ciclo do Couro foi responsável não só pela ocupação dos sertões cearenses, mas também de toda a faixa litorânea do Nordeste.

7. A economia cearense foi marcada por dois grandes ciclos econômicos: o Ciclo do Gado (séculos XVIII e XIX) e o Ciclo do Algodão (séculos XIX e XX). Marque a alternativa correta quanto à história econômica do Ceará:
a) O algodão ocupou um papel secundário na economia cearense, muito mais vinculada à pecuária. Neste sentido, as consequências econômicas do comércio algodoeiro foram quase imperceptíveis, principalmente em Fortaleza.
b) Com a riqueza do algodão, a cidade de Aracati, com seu porto natural na foz do rio Jaguaribe, tornou-se a principal cidade cearense.
c) A pecuária extensiva foi a responsável pela ocupação dos sertões do Ceará, principalmente ao longo dos grandes rios e dos vales úmidos.
d) A cidade de Fortaleza foi o centro da produção pecuarista cearense, tornando-se a “capital do couro”.


8. Leia, com atenção, o texto abaixo e depois responda ao que se pede:
"As secas de 1777-78, 1 790-93 são apresentadas, (...) como causa única dos primei¬ros impasses desenvolvimentistas do criatório do Ceará, e pela falência das charqueadas. (...) Não deve ser esquecido, porém, que naquele período o Ceará não apenas perdeu parte do rebanho e ganhou um competidor no comércio da carne seca; um outro fato foi acrescido à economia cearense, a partir daí (...)"
(Fonte: GIRÃO, Valdelice Carneiro - As Oficinas ou Charqueadas no Ceará. Fortaleza: Secretaria de Cultura e Desportos, 1984, p. 127).
a) Explique o que eram as charqueadas;
b) Analise o outro elemento responsável pela falência das charqueadas, considerando o contexto histórico.

9. Em 1875, são propostas para Fortaleza novas normas para ocupação do solo urbano através da configuração de uma Planta da Cidade de Fortaleza. Assinale a alternativa que corresponde ao engenheiro-arquiteto que projetou essa Planta.
a) Silva Paulet.
b) Oscar Niemeyer.
c) Arrojado Lisboa.
d) Manuel Frances.
e) Adolfo Herbster.

10. O Jornal A TRIBUNA, fundado por Fernandes Távora, torna-se, no começo da década de 20 do nosso século, porta-voz dos tenentes no Ceará, denunciando “o comportamento da pública administração com referência à calamidade das secas, ao banditismo, aos males causados pelo oligarquismo...”
(MONTENEGRO, J. Alfredo. Apud: SOUSA, Simone-coord. História do Ceará. Fortaleza, UFC/Fundação Demócrito Rocha, 1988, p. 299).
a) Cite duas práticas políticas oligárquicas que eram criticadas pelos tenentistas no Ceará.
b) Caracterize o governo de Nogueira Accioly nos primeiros anos republicanos no Ceará.

11. A Revolta ou Sedição de Juazeiro foi um confronto ocorrido em 1914 entre as oligarquias cearenses e o governo federal provocado pela interferência do poder central na política estadual nas primeiras décadas do século XX.
Com relação a Sedição de Juazeiro, responda:
a) Como a política salvacionista de Hermes da Fonseca, interferiu no processo político cearense?
b) Cite dois objetivos da Sedição de Juazeiro.

12. “Em 1950, a cidade de Fortaleza contava com vinte e três bairros. Apesar da dicotomia – Fortaleza rica e Fortaleza pobre – existente na cidade durante todo o processo de evolução urbana, a carência de infraestrutura existia até no bairro escolhido pelos abonados para assentamento de suas moradias, a partir de finais da década de 1930.”
(Adaptado de: FREITAS, Mirtes. A cidade dos clubes: modernidade e “glamour” na Fortaleza de 1950-1979.
Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora / Núcleo de Documentação Cultural-NUDOC/UFC, 2005, p. 74.)
O texto reporta-se ao bairro:
a) Benfica;
b) Aldeota;
c) Mucuripe;
d) Jacarecanga;

13. O trecho abaixo faz parte da música de Ítalo e Renno “Ceará Terra da Luz”, e compartilha a experiência abolicionista de nossa região confirmando o pioneirismo cearense na libertação dos escravos.
“Porque eu sou cearense, porque sou brasileiro
Sou apaixonado pelo meu lugar
Eu trago no peito um amor verdadeiro
Eu sou da Terra da Luz, eu sou do Ceará!”
Sobre este episódio tão marcante para a História do Ceará, assinale a alternativa correta:
a) A abolição da escravidão no Ceará foi de forma tardia, já que esta representava a principal fonte de mão-de-obra para a província, principalmente na pecuária e na cultura do algodão.
b) A campanha abolicionista foi muito intensa, contando inclusive com a participação dos jangadeiros, já que os escravos constituíam quase a metade da população da província.
c) Na década de 1880, o número de escravos era muito reduzido, fato agravado pela seca de 1877, quando as fugas e as alforrias foram intensificadas.
d) A Leia Áurea influenciou diretamente a libertação dos negros no Ceará, graças ao grande movimento elitista de apoio ao fim da escravidão no Brasil.
e) O movimento abolicionista foi liderado pelos proprietários de terras insatisfeitos com a escravidão e interessados na imigração de europeus.

14. Sobre o Caldeirão, marque V para o que for verdadeiro e F para o que for falso.
( ) Foi um movimento messiânico chefiado pelo Padre Cícero, para devolver o poder político à oligarquia Aciolina.
( ) No Caldeirão imperava uma comunidade coletiva, na qual todos trabalhavam, dividiam o produzido e seguiam orientação espiritual de Padre Cícero e José Lourenço.
( ) O Caldeirão foi criado a partir da sensibilização dos grandes coronéis sobre as questões sociais no Ceará.
( ) Para o Caldeirão eram enviados, por Padre Cícero, assassinos, ladrões e miseráveis, enfim, pessoas que precisavam de ajuda para trabalhar e obter sua fé.

5 comentários: