terça-feira, 19 de outubro de 2021

Atividades Figuras Semelhantes

1. Determine a medida x do polígono abaixo, sabendo que os polígonos da imagem são semelhantes.

a) 3

b) 4

c) 5

d) 6

e) 7


2. Qual o valor de x nos triângulos a seguir?



a) 48 cm

b) 49 cm

c) 50 cm

d) 24 cm


3. Na imagem a seguir, é possível perceber dois triângulos que compartilham parte de dois lados. Sabendo que os segmentos BA e DE são paralelos, qual a medida de x?

a) 210 m

b) 220 m

c) 230 m

d) 240 m

e) 250 m


4. Para descobrir a altura de um prédio, Luiz mediu a sombra do edifício e, em seguida, mediu sua própria sombra. A sombra do prédio media 7 metros, e a de Luiz, que tem 1,6 metros de altura, media 0,2 metros. Qual a altura desse prédio?

a) 50 metros

b) 56 metros

c) 60 metros

d) 66 metros

e) 70 metros

segunda-feira, 18 de outubro de 2021

Atividade Razão e Proporção

1. Um concurso para preencher 200 vagas recebeu 1600 inscrições. Quantos candidatos há para cada vaga?

a) 4
b) 6
c) 8
d) 12


2. Torresmo estava treinando pênaltis caso precisasse na final dos jogos de futebol escolares. Sabendo que de 14 chutes ao gol ele acertou 6, qual a razão do número de acertos para o total de chutes?

a) 3/5
b) 3/7
c) 7/3
d) 5/3


3. Determine o valor de x nas proporções a seguir.

a) 2/6 = 9/x

b) 1/3 = x/12

c) x/10 = 6/5

d) 8/x = 2/15

segunda-feira, 27 de setembro de 2021

Recomece



Poesia de Bráulio Bessa. 

 

"Quando a vida bater forte

e a sua alma sangrar, 

quando esse mundo pesado 
lhe ferir, lhe esmagar, 

é hora do recomeço, 
recomece a lutar.

 

Quando tudo for escuro

e nada iluminar,

quando tudo for incerto

e você só duvidar,

é hora do recomeço,

recomece a acreditar.

Quando a estrada for longa

e seu corpo fraquejar, 

quando não houver caminho, 
nenhum lugar para chegar, 

é hora do recomeço,

recomece a caminhar.

 

Quando o mal for evidente

e o amor se ocultar,

quando o peito for vazio

e o abraço faltar,

é hora do recomeço,

recomece a amar.

 

Quando você cair

e ninguém lhe amparar,

quando a força do que é ruim

conseguir lhe derrubar, 

é hora do recomeço, 
recomece a levantar.


E quando a falta de esperança

decidir lhe açoitar, 

se tudo que for real

for difícil suportar, 

mais uma vez é hora do recomeço,

 recomece a sonhar. 

Enfim meu povo.


É preciso de um final

pra poder recomeçar.
Como é preciso cair

pra poder se levantar.
Nem sempre engatar a ré

significa voltar.

Remarque aquele encontro,

reconquiste um amor, 

reúna quem lhe quer bem, 
reconforte um sofredor, 

reanime quem está triste,

e reaprenda na dor.


Recomece, se refaça,

relembre o que foi bom,

reconstrua cada sonho, 
redescubra algum dom, 

reaprenda quando errar,

rebole quando dançar.

 

E se um dia lá na frente

a vida der uma ré,

recupere sua fé

e recomece novamente."

terça-feira, 14 de setembro de 2021

Atividade de Matemática - 7º ano

 01) Um polígono de 4 lados chama-se:


(A) quadrado.
(B) retângulo.
(C) paralelogramo.
(D) quadrilátero.


02) A afirmação falsa é:

(A) Todo quadrado é um losango.
(B) Todo quadrado é um retângulo.
(C) Todo paralelogramo é um quadrilátero.
(D) Um losango pode não ser um paralelogramo.


03) As medidas dos ângulos internos de um quadrilátero são x, 2x, 3x e 4x, respectivamente. Então os ângulos desse quadrilátero são:

(A) todos iguais a 36°.
(B) 18°, 36°, 54°, 72°
(C) 36°, 72°, 108°, 144
(D) 9°, 18°, 27°, 36°


04) Um quadrilátero convexo PQRS tem ângulos internos P = 90°,  Q = 120°, R = 60°. O ângulo interno do quadrilátero vale:

(A) 60°
(B) 70°
(C) 90°
(D) 100°


05) Na figura abaixo, o valor de x é:

(A) 20°
(B) 30°
(C) 35°
(D) 40°

06) Na figura, os valores de x e y são respectivamente:


(A) 40° e 140°
(B) 140° e 40°
(C) 130° e 50°
(D) 50° e 130°

terça-feira, 31 de agosto de 2021

Educação Física - VARIAÇÕES DOS ELEMENTOS DAS LUTAS AGARRADAS DO MUNDO

Tanto na luta quanto na briga ocorrem ações agressivas, porém nas brigas não há regras nem limites para a intensidade da agressividade. Além disso, prevalecem a raiva e o desrespeito ao oponente. No caso das lutas, apesar da agressividade implícita, o contato físico se dá entre duas ou mais pessoas que se enfrentam em uma constante troca de ações ofensivas e/ou defensivas, as quais são regidas por regras, e têm como objetivo mútuo um alvo móvel personificado no oponente (GOMES, 2010).

Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais, as lutas são “(...) disputas em que os oponentes devem ser subjugados, com técnicas e estratégias de desequilíbrio, imobilização ou exclusão de um determinado espaço na combinação de ações de ataque e defesa. Caracterizam-se por uma regulamentação específica a fim de punir atitudes de violência e deslealdade” (BRASIL, 1998, p. 70).

LUTAS

A palavra luta, que deriva do latim lucta, pode ser definida como combate entre duas ou mais pessoas, com ou sem o uso de armas, por meio da aplicação de técnicas específicas. As lutas fazem parte da essência humana e das tradições de diversas sociedades há séculos. Cabe ressaltar que, a partir do século XX, desencadeou-se um processo de esportivização de muitas delas. Algumas artes marciais, criadas apenas com o intuito de autodefesa, autoconhecimento e equilíbrio pessoal, passaram a ser estruturadas por associações e federações, as quais organizaram competições regulares, resultando em profissionais da luta.

Dentre os diversos tipos de luta, há aquelas com características de agarramento, cujo repertório das técnicas tem por objetivo dominar a guarda, projetar seu adversário ao chão, imobilizá-lo e finalizá-lo com torções de articulações, estrangulamentos etc. Alguns exemplos de lutas com essas características são a greco – romana, o judô ( ambas modalidades olímpicas), o jiu-jítsu, o huka–huka (ikindene), o MMA entre outras.

LUTA GRECO – ROMANA

A moderna luta greco-romana foi desenvolvida na França no início do século 19, e era parte do treinamento dos soldados de Napoleão. Em sua versão moderna, a luta livre é mais um esporte que uma arte marcial. Não se deve confundi-la com a luta livre, pois a luta grego - romana segue um estilo rigidamente centrado na parte superior do corpo, em que o competidor pode usar somente os membros superiores e atacar o oponente acima da cintura. O objetivo é imobilizar os dois ombros de um adversário até a rendição.

A luta greco-romana integra os Jogos Olímpicos modernos desde 1896, mas a luta livre e a greco-romana têm entrado em declínio nos últimos anos. Muitas escolas e faculdades retiraram o esporte do currículo, e a técnica corre o risco de ser eliminada dos Jogos Olímpicos devido à modificações em sua estrutura. Movimentos da luta greco-romana

A luta greco-romana tem um estilo e uma técnica únicas, quando comparada a outras formas de luta. Uma característica da luta greco-romana são seus golpes espetaculares. A luta com as mãos – a habilidade de controlar e manipular as mãos e braços do adversário – assim como os golpes com os punhos, ou a luta para ganhar vantagem durante uma contração dos membros superiores, são movimentos empregados pelos lutadores greco-romanos durante uma disputa.

JUDÔ

O Judô tem como filosofia integrar corpo e mente. Sua técnica utiliza os músculos e a velocidade de raciocínio para dominar o oponente. Palavras ditas por Mestre Kano para definir a luta: "arte em que se usa ao máximo a força física e espiritual". A vitória, ainda segundo seu mestre fundador, representa um fortalecimento espiritual. Nas academias, procura-se passar algo mais além da luta, do contato físico. Para tornar-se um bom lutador, antes de tudo, é preciso ser um grande ser humano.

Um fator decisivo na escalada do Judô foi a chegada ao país de grupo de nipônicos em 1938. Tinham como líder o professor Riuzo Ogawa e fundaram a Academia Ogawa, com o objetivo de aprimorar a cultura física, moral e espiritual, através do esporte do quimono. Daí por diante disseminaram-se a cultura e os ensinamentos do Mestre Jigoro Kano e em 18/03/1969 era fundada a Confederação Brasileira de Judô, sendo reconhecida por decreto em 1972. Hoje em dia é ensinado em academias e clubes e reconhecido como um esporte saudável que não está relacionado à violência.

Esporte Olímpico de grande prestígio e muito disputado, tem no Brasil um "celeiro" de bons lutadores, fazendo o país ser reconhecido e admirado internacionalmente, inclusive no Japão. Por ser um esporte de triunfos nacionais, tem "sua marca" associada ao sucesso.

JIU-JITSU

Você sabe o que é jiu jitsu? Se você pensou que jiu jitsu é uma luta praticada por pessoas que têm um pitbull de estimação e que adoram arrumar briga na rua, muito bem: você errou! Para começarmos a compreender essa luta, podemos tomar a tradução imediata do termo jiu jitsu, que seria “caminho suave”. Isso se deve aos seus princípios básicos, uma vez que essa prática privilegia o equilíbrio e o sistema de alavancas do corpo humano em detrimento do uso da força e das armas. Ou seja, uma luta que prioriza a consciência corporal ao invés da força, não pode ser associada às arruaças de rua.

Segundo alguns historiadores o Jiu-jitsu ou "arte suave", nasceu na Índia e era praticado por monges budistas. Preocupados com a auto defesa, os monges desenvolveram uma técnica baseada nos princípios do equilíbrio, do sistema de articulação do corpo e das alavancas, evitando o uso da força e de armas. Com a expansão do budismo o jiu-jitsu percorreu o Sudeste asiático, a China e, finalmente, chegou ao Japão, onde desenvolveu-se e popularizou-se.

IKINDENE OU HUKA-HUKA

É um ritual tradicional para testar a força de jovens índios. Desde criança já se pratica o Huka-Huka para se tornar um grande lutador. Esta luta significa grande status para o vencedor, pois ele ganha o respeito da aldeia e de outras aldeias, felicidade para a família e o orgulho da comunidade a que pertence.

A luta é praticada com os atletas de joelhos. No ritual, um homem chefe, que é considerado o dono da luta, vai até a parte central de uma arena e escolhe os adversários chamando-os pelo nome. Então os lutadores ficam frente a frente, ajoelham-se e giram de forma circular em sentido horário. Eles se encaram e começam a luta. O objetivo é levantar o oponente e depois levá-lo ao chão. Vence quem derrubar o oponente. Se eles se soltarem um do outro, sem que nenhum dos dois seja derrubado, dá empate.

MMA

As artes marciais mistas (MMA) combates de contato que permitem uma ampla variedade de técnicas e habilidades de luta, a partir da mistura de vários estilos. Essa arte possibilita que atletas de diferentes origens participem da competição, e as regras permitem o uso de golpes tanto em pé quanto no chão.

A origem desse esporte, nos moldes como o conhecemos, é brasileira. Seu início se deu na década de 30, quando o jiu-jitsu, por meio de Hélio Gracie, tentava se estabelecer no país como uma arte marcial eficiente. Nesse contexto, eram promovidos confrontos entre lutadores de outras artes marciais contra especialistas em jiu-jitsu.

A primeira organização de um torneio de MMA ocorreu nos EUA, por incentivo de Rórion Grace (filho de Hélio Grace). Trata-se do UFC – Ultimate Fight Championship, que se iniciou no ano de 1993. Esse campeonato foi como alavanca para o surgimento de outros campeonatos que se tornaram tão importantes quanto o UFC, fazendo do MMA um fenômeno Mundial.

Educação Física - VARIAÇÕES DOS ELEMENTO DAS LUTAS DO MUNDO

Tanto na luta quanto na briga ocorrem ações agressivas, porém nas brigas não há regras nem limites para a intensidade da agressividade. Além disso, prevalecem a raiva e o desrespeito ao oponente. No caso das lutas, apesar da agressividade implícita, o contato físico se dá entre duas ou mais pessoas que se enfrentam em uma constante troca de ações ofensivas e/ou defensivas, as quais são regidas por regras, e têm como objetivo mútuo um alvo móvel personificado no oponente (GOMES, 2010).

Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais, as lutas são “(...) disputas em que os oponentes devem ser subjugados, com técnicas e estratégias de desequilíbrio, imobilização ou exclusão de um determinado espaço na combinação de ações de ataque e defesa. Caracterizam-se por uma regulamentação específica a fim de punir atitudes de violência e deslealdade” (BRASIL, 1998, p. 70).

LUTAS

A palavra luta, que deriva do latim lucta, pode ser definida como combate entre duas ou mais pessoas, com ou sem o uso de armas, por meio da aplicação de técnicas específicas. As lutas fazem parte da essência humana e das tradições de diversas sociedades há séculos. Cabe ressaltar que, a partir do século XX, desencadeou-se um processo de esportivização de muitas delas.


HISTÓRICO DAS LUTAS


Os gregos tinham uma forma de luta conhecida como Pancrácio, modalidade presente nos primeiros Jogos Olímpicos da era antiga.

Como exemplo, podemos citar também os Gladiadores Romanos, que naquela época faziam uso de técnicas corporais de luta dois a dois e a utilização de armas e táticas severas de treinamento.

• Desde os primórdios até hoje o homem utiliza-se das lutas para diferentes objetivos e situações.

• As lutas sempre estiveram presentes na natureza, através dos animais e do próprio ser humano.

• Algumas artes marciais foram criadas apenas com o intuito de autodefesa, autoconhecimento e equilíbrio pessoal.

• As lutas são estruturadas por associações e federações, que regulamentam as regras e organizam competições.

• Há várias manifestações de lutas e muitas delas estão presentes nas Olimpíadas.

• Dentre os diversos tipos de lutas, há aquelas com características de agarramento, cujo repertório de técnicas tem por objetivo dominar a guarda, projetar seu adversário ao chão, imobilizá-lo e finalizá-lo.

• Há também aquelas com características de Wrestling que é a troca de socos com o objetivo é nocautear o adversário.


LUTAS – curiosidades


• As categorias de lutas em sua maioria, as competições são definidas pelo peso dos lutadores.

• Pesagem sempre é realizada antes das lutas.



Educação Física - LUTAS INDÍGENAS

As lutas indígenas são aquelas tradicionais dos povos indígenas brasileiros, sendo modalidades de artes marciais e um estilo de vida. É desconhecida do grande público. Essas lutas resgatam a cultura dos povos indígenas transmitidas de geração a geração. Podem ser praticadas por homens e mulheres.

O Ikindene ou Huka-Huka, o Xondaro e a Luta Marajoara são exemplos de lutas indígenas brasileiras.

Desconhecida do grande público, uma das artes marciais autenticamente brasileiras de maior tradição é o Huka-huka.

Originária dos povos indígenas do Xingu e dos índios Bakairi (MT). O Huka-huka é bastante praticado nessa região e representa uma das modalidades dos Jogos dos Povos Indígenas (Competição esportiva criada em 1996).

O Ikindene ou Huka-Huka é um ritual tradicional para testar a força de jovens índios. Desde criança já se pratica o Huka-Huka para se tornar um grande lutador. Esta luta significa grande status para o vencedor, pois ele ganha o respeito da aldeia e de outras aldeias, felicidade para a família e o orgulho da comunidade a que pertence.

A luta é praticada com os atletas de joelhos. No ritual, um homem chefe, que é considerado o dono da luta, vai até a parte central de uma arena e escolhe os adversários chamando-os pelo nome. Então os lutadores ficam frente a frente, ajoelham-se e giram de forma circular em sentido horário. Eles se encaram e começam a luta. O objetivo é levantar o oponente e depois levá-lo ao chão. Vence quem derrubar o oponente. Se eles se soltarem um do outro, sem que nenhum dos dois seja derrubado, dá empate.

O Xondaro é uma luta indígena Guarani que tem ênfase no equilíbrio, os gestos são baseados nos movimentos de animais e na atitude de “desviar-se” preferindo não se contrapor ao oponente, deixando-o gastar suas energias. A técnica propicia uma eficiência tal que, segundo os guaranis, os antigos guerreiros Xondaro conseguiam agarrar flechas em pleno voo.

Assim como a capoeira, que pode exercer a função de luta ou de dança — conforme as circunstâncias —, a Xondaro também possui um papel múltiplo. Luta, dança e canto.

A luta Marajoara é um estilo de luta corpo a corpo, foi criada pelos índios e depois adaptada por negros que chegaram para trabalhar na região e introduziram técnicas africanas. É muito praticada no norte do Brasil, principalmente nas festividades dos povoados da Ilha de Marajó - PA.

No início da luta, os atletas emparelham os pés à frente, numa posição chamada "pés casados". Nesse momento, as mãos devem estar espalmadas, bem próximas às mãos do adversário, mas sem encostar – só com o sinal do árbitro é que eles se atracam. Boa parte da luta acontece com os atletas em pé. No solo, o árbitro interrompe a ação caso o combate fique travado.

O objetivo da luta é fazer o adversário encostar as costas no chão. Sempre acontecem na areia ou em local de terreno macio para evitar que os participantes se machuquem.